terça-feira, 21 de novembro de 2017

Guiné-Bissau: O Museu Militar de Luta de Libertação Nacional abriu suas portas ao público

As visitas que, segundo o responsável do museu, ainda se fazem nos sábado e domingo no horário único, das 9 as 17 horas, são gratuitas, uma oportunidade dada ao público e interessados desejando conhecer as realidades da luta armadas pela descolonização dos povos da Guiné e Cabo Verde.

Trata-se de uma coincidência ou destino natural, o primeiro visitante oficial que o Museu Militar de Luta de Libertação Nacional recebeu no dia 13 de Outubro 2017 foi o ex-Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Luís Amado, que se encontrava no país em visita privada. Este antigo governante que já deixou a vida política activa, efectuou uma visita de cortesia ao Chefe do Estado Maior General das FARP, General Biaguê Na N´Tan.

Luís Amado visivelmente satisfeito com os trabalhos realizados nesta primeira fase da criação do Museu Militar, saudou a iniciativa e encorajou as forças armadas a levar avante o projecto. A partir de 13 deste mês, o Museu Militar acolheu mais de 300 visitantes entre os quais estudantes das diferentes escolas, combatentes, militares, entidades estrangeiras, jovens de bairros de Bissau.

Porém, para fazer chegar a mensagem da existência do museu, o Estado-Maior General das Forças Armadas produziu um comunicado no qual comunica a todos os cidadãos nacionais e internacionais de que são permitidas as visitas ao Museu Militar todos os Sábados e Domingos das 9 as 17 horas.

Assim sendo, o Estado-Maior General apela todas as entidades nacionais e estrangeiras, Combatentes de Liberdade da Pátria, pessoas individuais e colectivas que possuem documentos, dados bibliográficos dos combatentes, vestuários, fotografias e outros instrumentos ligados a história da Luta de Libertação Nacional, que façam o favor de os lhes fornecer para enriquecer o Museu Militar da Luta de Libertação situado na Amura.

Nesse sentido, prossegue o comunicado, o Estado-maior General convida todos os interessados a visitar o referido Museu.


Para além do museu, os interessados poderão também visitar o Anfiteatro João Bernardo Vieira (Nino) e Sala de Operações André Pedro Gomes, dois combatentes lendários da Luta de Libertação Nacional que dirigiram respectivamente entre várias operações militares, ”a Operação de Guiledje em 1973” e “o Ataque contra o aeroporto de Bissalanca em 1968”. Com as FARP’s

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

GOVERNO DE JAPÃO DOA 1 BILHÃO DE FRANCOS CFA PARA CANTINAS ESCOLAR

O governo japonês e o Programa Alimentar Mundial (PAM) sediada na Guiné-Bissau rubricaram esta segunda-feira (20 de Novembro) um acordo de cooperação orçado em 1 bilhão e 300 milhões de francos CFA para apoiar o programa cantina escolar e tratamento da desnutrição.

O acordo foi assinado pela conselheira da embaixada de Japão e a representante do PAM no país na presença do ministro dos negócios estrangeiros.

Após a assinatura, o ministro Jorge Malu reconheceu que a contribuição dessas instituições vai permitir a criação de condições para a estabilidade. A estabilidade politica e a segurança alimentar são dois elementos essenciais para o desenvolvimento sustentável. Essa vossa contribuição vai criar condições para que haja estabilidade necessária”.

Para a representante do PAM no país Kiwumi Kawaguchi apoio contribuirá para tratamento da desnutrição aguda moderada de mais de 2 mil crianças de 6 a 59 meses em Oio, Bafatá e Gabú, consideradas regiões com maiores índices de desnutrição no país.

Por outro lado assegurou que PAM nos últimos dez anos tem contribuído para o programa da cantina escolar com mais de 173.000 alunos em mais de 750 escolas representando aproximadamente 60% do total de alunos matriculados em escolas primárias em oito das nove regiões do país, excepto capital Bissau.

Entretanto, a representante do governo de Japão Keiko Egusa sublinha que o financiamento visa apoiar esforço do governo para garantir fortalecimento de bases de desenvolvimento económico e social do país. “ A própria Guiné-Bissau passou por tempos difíceis de uma maneira diferente, tendo enfrentado e até muito recentemente te várias crises politicas. No entanto, a estabilidade politica e a segurança alimentar são dois elementos essenciais para o desenvolvimento sustentável de um país”, acrescenta.


Segundo dados de PAM, estima-se que 70 mil pessoas em 200 comunidades serão beneficiadas directamente com esse apoio durante 2018 incluindo 50 mil crianças em idade escolar. Com a Radio Sol Mansi

Dom José Camnaté Na Bissing , bispo de Bissau, pede guineenses para se inspirarem no legado de Dom Settimo Ferrazzetta para enfrentar a crise política

O Bispo da Diocese de Bissau, Dom José Camnaté Na Bissing, pediu este domingo, 19 de Novembro 2017, os guineenses para se inspirarem no legado de Dom Settimo Arturo Ferrazzetta para melhor enfrentar a crise política do país. “Um ser humano não pode ser avaliado pelo que produz, mas deve ser acolhido e amado pela sua dignidade por isso todos os cidadãos devem contribuir para um mundo justo e fraterno”, lançou o Bispo de Bissau.

José Camnaté Na Bissing falava perante milhares de fiéis durante a homilia da Missa do encerramento das celebrações dos 40 anos da criação da Diocese de Bissau sob lema “A Igreja deve indicar a todos o Caminho da Verdade, da Justiça, da Concórdia e do Diálogo Permanente”, realizada no Seminário Menor em Bissau.

Camnaté Na Bissign disse que é importante saber viver o tempo presente de modo digno, aguardando assim a “Vinda do Senhor”.

O responsável máximo da Igreja Católica da Guiné-Bissau, enalteceu as boas obras do primeiro Bispo de Bissau durante 22 anos (seu antecessor), na implantação das missões católicas em todo o território nacional, acolhimento de várias congregações missionárias estrangeiras, introdução de línguas e instrumentos locais na Igreja, diálogo inter-religioso, promoção de justiça social.

“O Primeiro Bispo da Guiné-Bissau, Dom Settimo Arturo Farrazzetta, procurou concretizar na sua vida o ensinamento da palavra de Deus e sempre utilizava essas palavras “A Verdade Vos Libertará”, por isso que gostaria de centrar a nossa meditação sobre a sua figura, não só para recordar dele, mas também e sobretudo para encontrar na sua vida e obra a inspiração necessária e a coragem para enfrentar a atual situação política do país que continua ser inquietante”

A celebração ainda foi marcada com a ordenação de dois padres diocesanos nomeadamente, Victor Pereira e Mateus Ernesto Djata e um diácono, Eduardo Indeque da congregação “Preciosíssimo de Sangue de Cristo.

Participaram na cerimónia da celebração dos 40 anos da criação de Diocese de Bissau que juntou milhares de fiéis de diferentes paróquias das dioceses de Bissau e Bafatá, Bispos da Sub-região, representantes do Governo, da Assembleia Nacional Popular, partidos políticos, corpos diplomáticos, líderes das comunidades muçulmanas e evangélicas do país.

Até 1940 todo o território de Guiné-Bissau dependia da Diocese da Praia em Cabo Verde. Nesse mesmo ano, dia 4 de Setembro, a pedido da Conferência Episcopal da Metrópole, a Província da Guiné Portuguesa é desmembrada da diocese praiense e constituída em Missão Sui Iuris por Pio XII com o nome de Guiné Lusitana. O padre franciscano José Ribeiro de Magalhães é constituído seu primeiro superior eclesiástico. Veio a falecer em 1953. No mesmo ano é nomeado outro sacerdote franciscano, o padre Martinho da Silva Carvalhosa.

No dia 29 de abril de 1955 a missão passa a designar-se por Prefeitura Apostólica da Guiné Portuguesa, e o superior da missão, o padre Martinho da Silva Carvalhosa é eleito o seu primeiro bispo no dia 1 de maio do mesmo ano. Meses depois da constituição da Republica da Guiné-Bissau, ou seja, no dia 1 de Janeiro de 1975, a prefeitura apostólica muda o seu nome para Prefeitura Apostólica de Guiné-Bissau, tendo como centro a cidade de Bissau. É bispo na altura Dom Amândio Domingues Neto, que resignou do seu cargo em 1977, vindo a falecer a 23 de janeiro de 2004.

No dia 21 de Março de 1977 a prefeitura apostólica é elevada à categoria de diocese, tendo a capital guineense a sede episcopal. Settimo Arturo Ferrazzetta, o último sacerdote da ordem franciscana, é designado bispo residencial. Dom Settimo nasceu no dia 8 de dezembro de 1924, na cidade italiana de Selva di Progno. Veio a falecer no dia 26 de Janeiro de 1999. Morrendo com fama de santidade, a causa da sua canonização foi introduzida pela diocese de Bissau. No dia 15 de Outubro do mesmo ano o papa João Paulo II nomeia o primeiro bispo guineense, natural de Mansoa, sacerdote desde 31 de dezembro de 1982. O sua sagração episcopal veio a realizar-se no dia 12 de fevereiro de 2000, sendo sagrante principal o Arcebispo Jean-Paul Aimé Gobel, na altura núncio apostólico em Guiné-Bissau e Arcebispo titular de Calatia.

De 27 a 28 de janeiro de 1990, a diocese de Bissau teve a visita do Papa João Paulo II, primeiro papa a viajar à Republica da Guiné-Bissau. Na altura o Santo Padre encontrou-se com os sacerdotes, religiosos, seminaristas, catequistas e leigos na Catedral de Nossa Senhora da Candelária. Por ocasião da mesma visita pontifícia, foi inaugurado o primeiro Seminário Menor do país, dedicado a Nossa Senhora Estrela da Evangelização. 
Lista dos Bispos de Bissau
  1. José Ribeiro de Magalhães, O.F.M., de 20 de junho de 1941 até 1953.
  2. Martinho da Silva Carvalhosa, O.F.M., de 1953 até 1963.
  3. João Ferreira, O.F.M., de 25 de janeiro de 1963 até 1965.
  4. Amândio Domingues Neto, O.F.M., de 4 de abril de 1966 até resignar em 1977.
  5. Settimio Arturo Ferrazzetta, O.F.M., de 21 de março de 1977 até 26 de janeiro de 1999.
  6. José Câmnate na Bissign, a partir de 15 de outubro de 1999.
Dom José Lampra Cá, Bispo Auxiliar de Bissau anunciou que a “Conferência Episcopal” que congrega as dioceses da Mauritânia, Senegal, Cabo-Verde e Guiné-Bissau, que esteve reunido em Bissau [de 13 a 18 de novembro], escolheu, para 3 anos, Dom José Camnaté Na Bissing como Presidente do Conselho desta organização católica que reúne anualmente Bispos para discutir a vida da Igreja e situação económica e social dos respetivos países. Camnaté sucede o arcebispo de Dakar Dom Benjamin Ndiaye na presidência da conferência.

A comunidade cristã católica da Guiné-Bissau conta atualmente com duas Dioceses [Bissau e Bafatá], cerca de 40 paróquias e seis dezenas de padres nacionais. Com o "Odemocrata"

domingo, 19 de novembro de 2017

Valorizar os dons que Deus te confia

Jesus ilustra a história de um homem, provavelmente rico, que se ausentando de seu país, chama alguns de seus servos e lhes dá talentos para que administrem enquanto estiver fora. Cada um desses homens recebeu uma quantidade. Aquele senhor, depois de muito tempo, volta e resolve acertar contas com os três homens que estavam incumbidos de administrar suas riquezas. Dois deles administraram muito bem, porém, aquele que recebeu menos foi duramente criticado e punido, pois não fez aquele talento que recebeu render durante todo aquele tempo.

Jesus quer deixar claro quem é Deus. Está na parte final dos seus ensinamentos. Tem consigo os discípulos e, neles, todos os que virão a acreditar na sua palavra. Como nós, hoje. E recorre a três parábolas muito concretas: A da festa nupcial, narrada no domingo passado, a da avaliação final ou do juízo da humanidade e do universo, no próximo domingo que a Igreja celebra como a Festa de Cristo Rei, a de hoje dedicada aos talentos confiados aos servos por um homem rico que vai fazer uma viagem. Por indicação do Papa Francisco este domingo é consagrado especialmente aos Pobres, o que indica uma chave de leitura para o texto evangélico

Mateus elabora uma excelente catequese para os judeus convertidos, destinatários preferenciais do seu evangelho. E faz uma narração em que praticamente todos os elementos têm um especial significado. Vale a pena acompanhar o seu precioso relato.

Um homem parte de viagem. (Mt 25, 14-30). Certamente teria razões sérias: Gosto pela aventura, cansaço das rotinas da vida, tentativas de alcançar novos benefícios, ou o desejo de mostrar uma faceta do seu coração: a confiança nos empregados e no seu agir responsável? Tudo aponta para esta última hipótese. Os dons entregues gratuitamente têm apenas em conta as capacidades dos servos, nem sequer as necessidades ou outras circunstâncias. São à medida de cada um. Sem exigir nada que a ultrapasse. Não pretende sobrecarregar ninguém, nem provocar cansaços estéreis. Nada de “burnout”. Mas uma excelente oportunidade para que as capacidades possam desenvolver-se, afirmar-se, atingir a maturidade. Que propósito sublime e beleza confiante!

A viagem demora o tempo suficiente para que os servos possam realizar o trabalho encomendado. Certamente que, entretanto, vários sentimentos o assaltam, antes de vir encontrar-se com eles. Mas a confiança na sua atitude responsável prevalecia. E que grande alegria se apoderou do seu coração quando ouvia o relato do que havia acontecido aos dois primeiros. Tinham conseguido o pleno: Os cinco multiplicaram-se por outros cinco; o mesmo acontecendo aos dois que alcançaram outros dois. O dono tem uma reacção curiosa, cheia de mensagem: Não reclama nada, mas tudo entrega de novo: as mais-valias e os talentos confiados. Com provas tão positivas, os servos podem desempenhar serviços maiores e saborear a alegria exuberante do seu senhor. Que momento tão consolador! Que desfecho tão surpreendente! Que apreço pela confiança serena e activa!

O mesmo não acontece com o que havia recebido o talento proporcional às suas capacidades e actua de acordo com as regras que conhece: Sabia que és severo; tive medo e salvaguardei o teu talento; aqui o tens. Mateus ao destacar as razões invocadas deixa a claro a força paralisante do medo, a asfixia das capacidades que provoca, a esterilidade da vida respaldada na segurança e na acomodação. Razões que podem iluminar muitas atitudes e comportamentos actuais, e, à maneira de “chicotada psicológica”, abanar consciências adormecidas. E o dono complacente aceita a medida indicada pelo servo medroso. As razões que acompanham a sua declaração visualizam as trevas do seu coração, a solidão em que se colocou, o choro da lamentação consentida. “Tudo isto revela o que impediu o servo de entrar numa relação de confiança”, que é um dos objectivos da parábola. (Vers Dimanche, nº 469).

Deus oferece-nos a possibilidade de viver já a sua alegria. Espera que correspondamos à confiança que tem em nós e cuidemos dos seus dons que enriquecem a nossa humanidade: Os da criação e das criaturas, os da saúde integral e da educação libertadora, os da solidariedade operativa e da caridade a toda a prova, os da celebração dos sacramentos e da participação na missa dominical, os da graça divina como presença revigorante das nossas forças peregrinas.


O Papa Francisco envia-nos uma mensagem especial para o “Dia Mundial dos Pobres” que celebramos, hoje. Dela retiramos este parágrafo persuasivo: “Benditas as mãos que se abrem para acolher os pobres e socorrê-los: são mãos que levam esperança. Benditas as mãos que superam toda a barreira de cultura, religião e nacionalidade, derramando óleo de consolação nas chagas da humanidade. Benditas as mãos que se abrem sem pedir nada em troca, sem «se» nem «mas», nem «talvez»: são mãos que fazem descer sobre os irmãos a bênção de Deus. (da mensagem do Papa Francisco para o dia Mundial dos Pobres, nº 5). Os dons de Deus estão nas nossas mãos!

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Revolucionarias do Povo da Guiné-Bissau, general Biaguê Na Ntan, afastou qualquer possibilidade de os militares intervirem na vida política do país

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Revolucionarias do Povo da Guiné-Bissau, general Biaguê Na Ntan, afastou hoje qualquer possibilidade de os militares intervirem na vida política do país e anunciou o sonho de modernizar o exército guineense.

Num discurso para assinalar o 53.º aniversário da criação das Forças Armadas, Biaguê Na Ntan disse ter o sonho de ver os militares guineenses "a competirem com os melhores da sub-região" africana.

O sonho passaria pela formação e capacitação "constante de todos os militares", modernização das instalações, incorporação de novos soldados, e promoção das mulheres nas esferas de decisão.

"Tenho o sonho de um dia ver uma mulher a chefiar algum ramo das nossas Forças Armadas", declarou o general Na Ntan.

Depois de destacar o contributo das Forças Armadas desde a sua criação no processo de desenvolvimento do país, o CEMGFA enfatizou que os "veteranos que vieram da luta armada" pela independência "estão cansados e querem sair" do exército.

Mas, disse, os que os vão substituir devem ter em mente que as Forças Armadas "nunca devem envolver-se em querelas políticas" e que o seu papel "é o de respeitar a Constituição e o poder civil".

Biaguê Na Ntan pediu aos militares para que coloquem espinhos no corpo para que os políticos não tenham a tentação de se encostar a eles, quando pretendem fazer algo contra o país.

O general disse também que os cerca de 1.000 novos recrutas devem prestar 02 de dezembro o juramento da bandeira.

Em representação das autoridades civis, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jorge Malu, felicitou as Forças Armadas, particularmente o general Na Ntan "pela mudança das mentalidades" no exército guineense.

O político deu como exemplo a transformação do antigo clube militar, situado no bairro da Santa Luzia, no novo hotel das Forças Armadas, hoje inaugurado.

Jorge Malu afirmou que "todos os guineenses deviam acompanhar o general Na Ntan no seu sonho" de modernizar as Forças Armadas do país.

Também presente nas comemorações do dia das Forças Armadas guineense, o coronel Alyntho Gomes de Sá, conselheiro militar das Nações Unidas na Guiné-Bissau, felicitou o trabalho do exército e ainda enalteceu a sua contribuição para o desenvolvimento do país. Com a Lusa

domingo, 12 de novembro de 2017

BUBA: O Centro de Ensino e Formação Agrícola (CEFA) “Santo Isidoro Lavrador inicia suas atividades

Na segunda-feira, dia 06 de novembro, o Centro de Ensino e Formação Agrícola (CEFA) “Santo Isidoro Lavrador”, na Missão Católica de Buba, terreno da Diocese, iniciou o seu primeiro ano de atividades formativas. A Diocese de Bafatá juntamente com a Caritas Guiné-Bissau, através do projeto ACTIVA do Instituto Camões e União Europeia, construiu de raiz este Centro que oferecerá o ensino secundário técnico profissional na vertente agrícola. Neste primeiro ano, 2017-2018, foram abertas duas turmas de 10º ano do ensino secundário, com 65 alunos entre 16 e 32 anos, provenientes de todas regiões da Guiné-Bissau.

O Centro de Ensino e Formação Agrícola Santo Isidoro Lavrador visa preparar os alunos para o mercado de trabalho com ensino profissionalizante de qualidade e conscientização dos seus deveres de cidadania na dimensão pessoal e social. Atuando em interação com entidades regionais, nacionais e internacionais, o CEFA contribuirá para que a Guiné-Bissau melhore a sua prestação técnica no âmbito agrícola.

O CEFA possui uma área de 2 hectares junto às salas de aula para trabalhos diários na horta, multiplicação de sementes, viveiro de mudas, teste de germinação de sementes, entre outros. Possuirá sala de informática e laboratórios de química/biologia, para que os alunos tenham aulas sobre melhoramento genético, diferenciação de sementes, defensivos agrícolas e estudos dos solos.

No próximo ano 2018-2019, o Centro funcionará com a 7ª, 8ª, 9ª, 10ª e 11ª classe. Com o Jardim Infantil já em função há vários anos, e o programa de 1ª à 6ª classe, a Missão Católica de Buba estará em condições de oferecer uma formação completa a um bom número de alunos.

A escolha de Santo Isidoro Lavrador para Padroeiro do Centro foi sustentada em três fatores: 1. A nossa Igreja o reconhece como Santo padroeiro da agricultura; 2. O início de sua santidade está ligado à atividade agrícola. Santo Isidoro estava sempre em oração, mas constantemente seus companheiros avistavam anjos realizando o seu trabalho no campo; 3. O Centro fará a sua festa patronal no dia 15 de maio, dia em que Igreja recorda a memória do Santo Lavrador. O dia 15 de maio marca o início das chuvas e, com elas, o início do ano agrícola na Guiné-Bissau.

Isidoro Lavrador nasceu em Madri, em 1070, filho de pais camponeses, simples e seguidores de Cristo. Morreu pobre e desconhecido, no dia 15 de maio de 1130, em Madri, sendo enterrado sem nenhuma distinção.


No dia 12 de março de 1622, o Papa Gregório XV canonizou Santo Isidoro Lavrador, no mesmo dia em que canonizou Inácio de Loyola, Francisco Xavier, Teresa d’Ávila e Filipe Néri. Com Diocese Bafatá

sábado, 11 de novembro de 2017

Cidadão exemplar Dr. Intunda Na Montche, acredita que o ensinamento com exemplos, permanece. Agradecimento!

Nos últimos dias, o presidente de Sol Mansi Onlus, Dr. Intunda Na Montche, realizou uma viagem de acompanhamento dos projetos que a mesma associação está levando em frente, desde 2007 até hoje, nos campos da educação, da formação e do desenvolvimento Integral das comunidades locais na Guiné-Bissau.

Esta missão tinha como objectivo o acompanhamento do projecto de construção do terceiro pavilhão escolar do "Instituto San Zeno" de kuyo: os trabalhos da nova estrutura tiveram início em junho passado e, com grande esforço e esforço de todos, conseguimos abrir os Voar e dar início às aulas para as classes 7º, 8º e 9º com o início do novo ano escolar, financiados pela Fondazione San Zeno Onlus.

O Complexo Escolar já está a acolher mais de 300 alunos do ciclo escolar: alunos do ensino secundário de 7 a 9 anos de escolaridade. A estrutura acabada de completar, a cobertura e a inserção das mesas, quadros e cadeiras para os professores permitiram o início do ano escolar para os rapazes do Liceu do Instituto de San Zeno de kuyo - antula-Bissau, embora a estrutura ainda não tenha sido Ser completada.

Nossos agradecimentos vão à equipe de pedreiro do geom. Bracia 'N' Quindé que, com grande profissionalismo, estão levando este projeto avante.

Agradecemos também à comunidade de kuyo, que deu um grande apoio à nossa associação, colaborando sempre com o bom êxito do projecto.

Um agradecimento especial para você também, amigos de solmansionlus, que nos apoiam e contribua para a realização destes projetos importantes.